Month: maio 2017

Schefel Consultoria – “MÃOS A TERRA”

Visamos com a introdução da consultoria rural nas lavouras, junto com agricultura de precisão, com a gestão de custos , através da assistência técnica permanente no campo para que tenhamos a execução da programação definida, elaboração de projetos para obtenção de crédito, auxilio sobre endividamento, confecção de demonstrativos de capacidade de pagamento e projetos agropecuários para planejamento a curto, médio e longo prazo, possibilitando aos agricultores familiares a agregação de valor ao seu produto, melhorar a renda e a qualidade de vida dos envolvidos na atividade agrícolas.

Com a máxima eficiência econômica do planejamento agrícola o produtor manterá a fertilidade do solo, fará o dimensionamento de suas máquinas obtendo a máxima eficiência e com a diminuição significativa dos custos, a gestão da propriedade proporcionará a qualidade ambiental com a proteção da flora e da fauna, conforme perfil necessário para sua propriedade, assim adotando um sistema sustentável.

Capacitando a unidade produtora, adicionando treinamento e tecnologias adequadas e de fácil assimilação por seus participantes, podendo assim deixar para meus sucessores um Eco-sistema viável.

Nem só de letras se vive, aliar o conhecimento com a prática é fundamental para o sucesso. Não existe tempo certo para inovar, busque as novas tecnologias, venha para Schefel Consultoria!

Tendência é de queda para o preço do feijão

Oferta deverá aumentar com início da colheita em SP e MG.

O Departamento de Economia Rural (Deral), órgão da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, prevê que entre a primeira safra de feijão, já colhida, e a segunda em processo de colheita, haverá uma oferta em torno de cerca 800 mil toneladas. A primeira safra no Estado atingiu volume de 364.687 toneladas, 24% acima de igual período anterior.

Com avanço na colheita, preços do feijão devem recuar

Atualmente, o Paraná é o único fornecedor nacional de feijão de cor, o que manteve os preços estáveis nos últimos 15 dias (média de R$ 152 para o feijão de cor e de R$ 113 para o feijão preto).

Metódio Groxco, do Deral, acredita que os preços podem cair em breve, com o início da colheita em São Paulo e Minas Gerais. Em relação ao ano passado, o preço do feijão de cor já caiu 33% e do feijão preto, 23%.

 

Fonte: http://www.uagro.com.br/editorias/agricultura/graos/2017/05/30/tendencia-e-de-queda-para-o-preco-do-feijao.html / Por DATAGRO

Geada pode prejudicar 2ª. safra paranaense de milho

 

Até o momento, produção está estimada em 13,8 milhões de toneladas.

Os próximos 20 dias representam um período crítico para o milho da segunda safra, que está plantado e, por enquanto, em boas condições no Paraná, informa o Departamento de Economia Rural (Deral), órgão da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

 

O administrador do Deral, Edmar Gervásio, alerta para alteração na previsão de produção, caso ocorra geada mais intensa na região Oeste, onde está plantado cerca de um terço do milho da segunda safra.

Com a primeira e a segunda safra a expectativa aponta para uma colheita de 18,6 milhões de toneladas no Paraná – que é o segundo maior produtor nacional. A primeira safra rendeu 4,7 milhões de toneladas (aumento de 44%) graças à produtividade, que superou 9.400 quilos por hectare. Para a segunda safra a previsão é de 13,8 milhões de toneladas – 36% acima da produção em igual período do ano passado.

Com maior oferta de produção de milho no cenário nacional e internacional, os preços caíram em torno de 50% desde o ano passado – de R$ 40 a saca com 60 quilos para R$ 21.

Fonte: http://www.uagro.com.br/editorias/agricultura/milho/2017/05/30/geada-pode-prejudicar-2a-safra-paranaense-de-milho.html / Por DATAGRO

teste oi

Comunicação

 

Plantio da safra de trigo avança no RS

Cultivo das lavouras de aveia, cevada e canola também ganha ritmo no Estado.

O plantio da safra de trigo está impulsionado no Rio Grande do Sul desde sexta-feira (19), conforme determina o zoneamento agrícola e de risco climático. Na região administrativa de Santa Rosa, há uma tendência de redução de área, que pode variar de 3% a 5% em relação ao ciclo safra anterior.

Plantio de trigo avança mesmo com tempo desfavorável

Mesmo com o tempo não muito favorável ao plantio, devido às chuvas dos últimos dias, cerca de 2% da área a ser plantada na região (208 mil ha) já se encontra coberta. De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, parte da área coberta com trigo deve ser semeada com aveia branca e aveia preta, esta última com pastagens e também grãos. Em alguns municípios da região, existe a possibilidade de que a área cultivada com aveia branca se iguale à área cultivada com trigo.

Na Região Celeiro, os produtores estão intensificando o preparo da lavoura, evitando os plantios mais precoces, principalmente pelos prognósticos de inverno mais úmido. No Planalto, a fase é de sistematização da área (práticas conservacionistas do solo, aplicação de calcário e dessecação) para iniciar a semeadura no primeiro decênio de junho.

Os produtores estão reservando sementes de cultivares mais rústicas com as quais farão uso de menores investimentos, uma vez que os preços dos insumos não são atrativos. No Alto Uruguai, tradicional região produtora de cevada, com uma área inicial prevista de 7 mil hectares, a procura maior por crédito para financiar a cultura foi maior, já que o preço fixado com empresas compradoras do grão está em torno de R$ 40 a saca. Também se iniciou o plantio da canola nas regiões da Fronteira Noroeste e Missões.

 

Fonte: http://www.uagro.com.br/editorias/agricultura/trigo/2017/05/22/plantio-da-safra-de-trigo-avanca-no-rs.html / Por DATAGRO

Soja em alta após turbulência política

 

Influência do cenário político tanto nos EUA como no Brasil.

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na sexta-feira (19.05) alta de 8,25 centavos de Dólar no contrato de Julho/17, fechando em US$ 9,53 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com desvalorizações entre 7,00 a 8,25 pontos.
O dia foi de recuperação de ganhos nas principais cotações dos futuros no mercado norte-americano de soja, que buscou valor após a eclosão do escândalo envolvendo o governo brasileiro. Também nos Estados Unidos houve influência do cenário político, com acusações e movimentos ainda errantes do presidente Donald Trump.

Após uma depreciação histórica do Real frente ao Dólar, o foco veio todo para o direcionamento da demanda mundial ao Brasil. O fechamento da semana, no entanto, foi de queda na moeda dos EUA, o que acabou equilibrando os preços e oferecendo terrenos para um movimento de ajustes, pois os fundamentos seguem altistas para a oleaginosa norte-americana.

Fonte: https://www.agrolink.com.br/noticias/soja-em-alta-apos-turbulencia-politica_393034.html / Imagem créditos: Divulgação / Por: AGROLINK -Leonardo Gottems

O que fazer quando o tempo apresenta uma situação inesperada?

Produtividade? Resultados? Fale com a Schefel Consultoria de Santo Augusto

Mais um cliente satisfeito :)

Confira um pouco do nosso trabalho, venha falar conosco, podemos ajudar seu negócio!

Atendimento: (55) 99967-1235 (OI / Whats) / (55) 3781-1707
atendimento@schefelconsultoria.com.br
Santo Augusto - RS - 98590000